Double click the picture to view photo gallery / Clique na fotografias para ver reportagem fotográfica 
Inaugurada da Biblioteca Álamo de Oliveira na Casa dos Açores de Winnipeg

Texto: Paulo Jorge Cabral – Fotografias: Fátima Sousa / Tony Soares (CSPV) - 12.NOV.2017
No dia 12 de Novembro de 2017 realizou-se a inauguração da  Biblioteca Álamo de Oliveira na Casa dos Açores de Winnipeg.

O evento decorreu durante as cerimónias de encerramento da 17.ª Semana Cultural dos Açores e contou com a presença do homenageado Poeta e Escritor Álamo de Oliveira, Dr. Paulo Teves, Diretor Regional das Comunidades, Paulo Jorge Cabral, Cônsul de Portugal em Manitoba, João Paulo Melo e Presidente da Casa dos Açores, José Santos, Coordenador da Semana Cultural, e testemunhado por cerca dos 400 participantes do referido evento.

Ao laureado esta é a terceira biblioteca que ostenta o seu nome, tendo-lhe já sido atribuído à biblioteca da Junta Freguesia e Escola do Raminho, sua terra natal.
José Henrique Álamo Oliveira nasceu na freguesia do Raminho, na ilha Terceira, arquipélago dos Açores, tendo iniciado os seus estudos no Seminário de Angra do Heroísmo. Trabalhou sempre ligado à cultura em diversos departamentos do estado, tendo-se reformado no ano de 2001.
O romance "Já não gosto de chocolates" foi traduzido e publicado nos Estados Unidos e Japão. "Até hoje, memórias de cão" foi galardoado com o prémio Maré Viva, da Câmara Municipal do Seixal, em 1985; já "Solidão da Casa do Regalo" foi galardoado com o prémio Almeida Garrett, em 1999.

Decorria o ano de 2002, quando a Portuguese Studies Program, da Universidade da Califórnia em Berkeley, convidou-o para locionar na qualidade de escritor do semestre a sua própria obra aos estudantes de Língua Portuguesa - sendo o primeiro português a receber tal distinção.
Já editou trinta e três livros, quer de poesia, romance, contos, teatro e de ensaios, sendo de destacar os "Pátio da Alfândega, meia-noite", "Já não gosto de chocolates" e "Até hoje - memórias de cão", que serviram como base a trabalhos académicos em faculdades dos Estados Unidos e também do Brasil.

A sua poesia já foi traduzida para inglês, francês, espanhol e croata.

É um dos membros fundadores do grupo de teatro Alpendre, com sede em Angra do Heroísmo e o mais antigo agrupamento de teatro dos Açores. Seis anos após o seu nascimento o Governo regional dos Açores, conferiu o Estatuto de Instituição de Utilidade Pública.
A biblioteca já conta com uma coleção significante de livros de cariz açoriano na sua maior parte doada pelo Governo da Região Autónoma dos Açores.
O Site da Comunidade Portuguesa de Manitoba