CASA DOS AÇORES
NEM TUDO O QUE SE FAZ NO CARNAVAL PARECE MAL, E NINGUÉM LEVA A MAL
Reportagem:
Texto: Paulo Jorge Cabral - 2018.03.03
Fotografias: Fátima Sousa
Mais uma vez a Casa dos Açores de Winnipeg não fugiu à tradição, e celebrou o Carnaval no passado dia 3 de março com “casa cheia” num ambiente festivo e entrudeiro. 
Com as boas-vindas de João Paulo Melo, Presidente da Direção da Casa dos Açores, e apresentação do programa a cargo de Fátima Andrade e Anabela Ávila, a tarde de carnaval começou com a atuação da tradicional dança carnavalesca dos “Cadarços”, interpretada pelo grupo “ilhas de Bruma” desta organização.
“Debate das 9 Ilhas dos Açores” foi a primeira dança em entrar em palco, sob a orientação de Maria Dias Carreira, teve como dançarinos Milana Dias, Carolina Ávila, Mikaela Shlafman, Tatyanna Pereira-Hill, Aliyah Coquete, Melissa Carreira, Sofia Ávila, David Shlafman, Guilherme Ávila, Martim Costa, Anthony Roque, Nuno Costa e Filipe Silveira, interpretando a personagem do Ratão, Katia Pereira-Hill e Nataya Dias, e como puxador Samuel Carreira.
Após um pequeno intervalo, atuou o “bailinho” Peripécias na Cozinha, mais uma vez sob a direção de Maria Dias Carreira, contando com os seguintes dançarinos: Lais Costa, Nélia Soares, Leonor Coquete, Rosa Borges, Stephanie Aguiar, Sónia Pacheco, Maria Dias Carreira, João Paulo Melo, Lourdes Borges, Eduarda Aguiar, Laura Amaral, Odília Pereira Hill, António Luz e Celina Almeida-Shlafman.
No papel do ratão atuou Luis Bettencourt, e nos puxadores, Fátima Andrade e Roberto Santo.
Ao encerrar este “bailinho” Fátima Andrade e seu marido José interpretaram uma desgarrada humorística intitulada “O CU ME da Serra”
Durante o intervalo que se segui a todos os presentes foi oferecido a tradicional “malassada”, doce convencionado e servido nos Açores pela altura do carnaval.
Dando continuidade ao “bailinho” do ano passado a sequela da dança “Nem tudo na Vida se Resolve à Chapada” trouxe ao palco os dançarinos Katia Pereira-Hill, Alexander Roque, Angie Roque, Nuno Roque, Anália Sousa, Roberto Santo, Celina Almeida-Shlafman, António Luz, Stephanie Aguiar, António Carreira, Nataya Dias e Mike de Melo.
Interpretando a função de “puxadoras” o duo mãe e filha, Maria Dias Carreira e Melissa Carreira, conduziram a “dança”, que no seu “assunto” hilariante contou com atuação de Manuel Santos (Mamãe), David Ávila (Manuel), Anabela Ávila (Conceição), António Costa (Doutor / Guarda), Luís Bettencourt (Mexicano), Samuel Carreira (Guarda), Guilherme Ávila (Cliente) e Lucille Rodrigues-Braga (A voz de Maria).
Mais uma vez foi Maria Dias Carreia a ensaiadora e orientadora desta dança, que contou com os seguintes músicos, Nicholas de Melo, José António Andrade, Henrique Braga, Frank Pontes, Mário Lopes, João Correia e Luís Bettencourt, que também acompanharam as danças que antecederam.
O controlo técnico e de som estiveram a cargo e Paulo Calisto.
A indumentária este a cargo das costureira Geraldina Sousa e Altina Sousa (primeira e terceira dança) e Carminda Benevides, (segunda dança)
Estiveram presentes entre os muito convivas, Paulo Jorge Cabral, Cônsul de Portugal em Winnipeg, Maria do Carmo Cabral, Presidente da Liga Solidária da Mulher Portuguesa de Manitoba, Vice-presidente da Câmara Municipal de Winnipeg Vivian Santos, Luís Dias, Presidente da Banda Lira de Fátima, Filipe Alves, Presidente da Casa do Minho Manitoba.
O evento foi filmado por uma equipa da LusoCanTV liderada pelo seu Diretor Paulo Bergantim.
No final do evento, João Paulo Melo, Presidente da Direção, agradeceu aos convidados e a todos os que se encontravam presentes, e especialmente a todos os que tiveram envolvidos na produção e realização do Carnaval 2019.
WINNIPEG WEATHER / METREOLOGIA