Festas do Divino Espirito Santo na Paróquia da Imaculada Conceição

Reportagem: Agostinho Bairos (Texto) - Carlos Sousa, Dela Silva e Cláudia Moniz (Fotografias)

Este ano as Festas do Divino Espirito Santo na Paróquia da Imaculada Conceição estiveram sob a liderança de Fátima Pacheco que há já vários anos tem auxiliado como voluntária mas o ano passado decidiu aceitar a mordomia da festa para o ano de 2017.

A festa de Pentecostes na Imaculada é celebrada todos os anos conforme o calendário litúrgico. Além da celebração da Eucaristia no Sábado e Domingo, a paróquia organiza uma função ou Império, seguindo a tradição iniciada por Santa Isabel e levada para os Açores pelas famílias que lá se radicaram. Cada ilha celebra à sua maneira mas o que há em comum supera de longe as diferenças. A ideia principal desta festividade é honrar o Divino Espírito Santo servindo, num pé de igualdade, comida e bebida a todos os que nela tomam parte.

Foram estabelecidas irmandades e mordomias e embora a organização dos impérios ou funções seja da competência de leigos há sempre uma ligação com os párocos que estabelecem as datas das funções, participam na benção do pão e da carne e celebram as missas da coroação.

Dezenas de voluntários tornam possível a preparação e realização da festa que começa com a angariação de irmãos aos quais serão distribuídas as pensões; seguindo-se as Domingas com coroações que precedem a festa principal; a organização do programa recreativo; a reza do terço na semana anterior ao Domingo de Pentecostes e mil e um detalhes que requerem muita dedicação e devoção.

A missa solene foi celebrada pelo reverendo padre André Lico e a música e cântico estiveram sobre a orientação do Reverendo padre Tiago Coloni que também participou no cortejo levando uma das coroas do Divino Espírito Santo ao lado da Mordoma. Houve representação consular, de organizações comunitárias e das várias ilhas. Participaram também os foliões e muitas crianças. Após o cortejo foram servidas as deliciosas sopas do Espírito Santo regadas com bom vinho e acompanhadas com massa sovada.

A Banda Lira de Fátima desde a sua fundação tem abrilhantado as festas do Espírito Santo. Este ano esteve novamente presente na benção da carne, no cortejo e no arraial.

Uma vez mais a cantora popular, Lídia de Sousa, natural de Santa Bárbara, ilha de Santa Maia e radicada em Toronto, veio partilhar o seu talento na animação da festa. Teve a colaboração de Fátima Andrade de Winnipeg com quem cantou vários números tanto no Sábado como no Domingo. Hermano Silva foi o artista local convidado que continua a agradar o público. A grande surpresa da festa foi a apresentação do grupo “Ilha do Sol” (Santa Maria), uma iniciativa de Fátima Andrade, que contou com a participação de trinta e tal elementos entre dançarinos, cantores, músicos e crianças ostentando os trajes típicos da ilha de Gonçalo Velho.

Termino com uma quadra alusiva a esta festividade:”
“Há muitas festas e bodos
Por essas terras além.
O Espírito Santo é de todos
Mas não pertence a ninguém.”
Double click the picture to view photo gallery by
Clique na fotografias para ver reportagem fotográfica de