Double click the pictures to view photo gallery by Fátima Sousa e Tony Soares
Clique fotografias para ver reportagem fotográfica de Fátima Sousa e Tony Soares
CERIMÓNIA DO DIA DO ARMISTÍCIO EM WINNIPEG COM PARTICIPAÇÃO PORTUGUESA

Reportagem: Paulo Jorge Cabral (Texto) - Fátima Sousa e Tony Soares (Fotografias) - 2016-11-11

O Dia do Armistício é o aniversário do fim simbólico da Primeira Guerra Mundial em 11 de novembro de 1918. A data comemora o Armistício de Compiègne, assinado entre os Aliados e o Império Alemão em Compiègne, na França, pelo fim das hostilidades na Frente Ocidental, o qual teve efeito às 11 horas da manhã - a "undécima hora do undécimo dia do undécimo mês". Apesar de esta data oficial ter marcado o fim da guerra, refletindo no cessar-fogo na Frente Ocidental, as hostilidades continuaram em outras regiões, especialmente por entre o Império Russo e partes do antigo Império Otomano.

Para comemorar esta efeméride milhares de pessoas assistiram em Winnipeg no passado dia 11 de Novembro às cerimónias do dia do Armistício. A par de outras que se realizam nesta cidade a que mais relevância tem foram as que tiveram lugar no Centro de Convenções de Winnipeg.

Este evento contou com a participação do Núcleo de Winnipeg da Liga dos Combatentes por Portugal, presidido por Pedro Correia, que se fizeram acompanhar por Paulo Jorge Cabral, Cônsul de Portugal em Manitoba.

Muitas individualidades em representação de entidades civis e militares fizeram-se representar, destacando-se a presença de Janice Filmon, Governadora da Província de Manitoba, Brian Pallister,  Premier da Província de Manitoba, Jim Carr, Ministro Federal dos Recursos Naturais, Brian Bowman, Presidente da Câmara Municipal de Winnipeg, representantes dos três ramos das Forças Armadas Canadianas, e várias associações de veteranos.
Mais uma vez e como tem sido habitual foram incumbidos de depositar a grinalda de flores junto do monumento do soldado falecido, Pedro Correia e Luís Vicente, em representação do Núcleo de Winnipeg da Liga dos Combatentes.

As cerimónias terminaram com uma parada militar, em que participou o contingente português.

Portugal participou no primeiro conflito mundial ao lado dos Aliados, o que estava de acordo com as orientações da República ainda recentemente instaurada.

Neste conflito e no que respeita à participação portuguesa faz-se referência à Batalha de La Lys deu-se a 9 de abril de 1918, no vale da ribeira de La Lys, sector de Ypres, na região da Flandres, na Bélgica, entre as forças da Alemanha e do Império Austro-Húngaro, por um lado, e a coligação de países em que se destacavam a Inglaterra, a França e Portugal, por outro.

As forças portuguesas assumiram a disposição de um trapézio, cuja face voltada para o inimigo se estendia por 11 km, e dispuseram-se em três linhas de defesa.

Este foi um dos mais sangrentos confrontos em que esteve envolvido o Corpo Expedicionário Português, que aqui teve as seguintes baixas: 1341 mortos, 4626 feridos, 1932 desaparecidos e 7440 prisioneiros. (dados da Infopédia)
Vídeo cortesia de CSPV - Filmagem de Tony Soares
O Site da Comunidade Portuguesa de Manitoba
www.portugueseinmanitoba.com